Goji Berry: moda fit ou aliado do emagrecimento?

Veja se vale a pena investir nessa frutinha na busca pela boa forma.

Consumido há séculos nos países do Oriente, sobretudo na China, a fruta possui alto valor nutritivo e se destaca entre os vegetais quando se trata da concentração de vitaminas

Um dos queridinhos quando o assunto é dieta, o Goji Berry caiu no gosto do brasileiro. Apesar da fama milenar em seu país de Origem, a China, por aqui a novidade chegou apenas há alguns anos e, desde então, figura entre os itens mais conhecidos do cardápio fitness. Popularizada como superalimento, seria capaz de potencializar a saúde e promover o emagrecimento, razões para tamanho sucesso. Contudo, aqueles que lutam contra a balança sabem bem: é comum que de tempos em tempos surjam produtos com promessas milagrosas para conquistar a boa forma. Porém, essa fama nem sempre vem acompanhada de resultados comprovados. Seria o Goji Berry mais um produto do marketing ou um alimento funcional capaz de turbinar a dieta?

O que o Goji tem?

Consumido há séculos nos países do Oriente, sobretudo na China, a fruta possui alto valor nutritivo e se destaca entre os vegetais quando se trata da concentração de vitaminas – de acordo com a nutricionista Sinara Menezes “Além de uma fonte riquíssima de proteínas, o Goji é também uma das melhores fontes de vitamina C, superando muitas frutas conhecidas por este potencial. ” – a especialista da Nature Center ainda destaca: “A fruta também é rica em sais minerais como magnésio, cálcio, ferro e selênio, além de possuir alto poder antioxidante. ”

Para se ter uma ideia, a concentração de vitamina C em 100 gramas de Goji é até 50 vezes maior do que a presente em uma única laranja. A fruta também é rica em de betacaroteno, mais do que a cenoura, ou seja, beneficia a saúde da pele. O suco desse berry é, inclusive, uma boa pedida para o verão, pois pode turbinar o bronzeado e a dieta – a frutinha é de alto valor proteico e rica em fibras. Contudo, a substância que merece destaque é o beta-sitosterol: esse componente vegetal é conhecido pelo seu poder anti-inflamatório e de proteção ao coração. Sua ação seria capaz de regular os níveis de colesterol, reduzindo o tipo nocivo (LDL) e aumentando o bom colesterol (HDL).

Bagas como o Goji são famosos pela alta concentração de flavonoides, substância vegetal que, além de conferir a cor avermelhada ao fruto, possui alto poder antioxidante. Sua ação seria capaz de reduzir os danos causados pelos radicais livres – agentes que desestabilizam a estrutura das células e provocam diversos males à saúde. Justamente por isso, o consumo da fruta está associado ao combate ao envelhecimento precoce e a prevenção de diversas doenças.

E não para por aí: rica em luteína e zeaxantina, o Goji teria grande poder protetor à visão pois estas substâncias são conhecidas por reduzir a degeneração ocular e, até mesmo, combater a cegueira causada por lesões na mácula. E para complementar a importância do seu consumo: esses compostos são essenciais, ou seja, não são produzidos pelo nosso organismo e precisam ser obtidos através da alimentação.

Questão de peso: Goji emagrece?

Ainda que a fruta possua diversos adjetivos, a questão que mais desperta o interesse das pessoas é, sem dúvidas, seu possível efeito emagrecedor. Essa é, inclusive, uma das possíveis razões para tamanho sucesso: amplamente associado às dietas de perda de peso, o Goji Berry ganhou fama e entrou na lista de alimentos “milagrosos” na luta contra a balança. Porém, tamanha fama é justificável? Quais as verdades sobre o Goji Berry?

Em evidência, esse fruto se tornou alvo de diversos estudos científicos. Um deles, uma pesquisa norte-americana publicada no “Journal of the American College of Nutrition” (JACN) evidenciou seu potencial benéfico em dietas: a análise realizada em 2011 avaliou os efeitos da suplementação de Goji sob o peso: ao final de 14 dias de testes constatou-se que os participantes que ingeriram um suco à base do berry reduziram até 5,5 cm de cintura, diferente daqueles que não consumiram a bebida. Ainda que breve, o estudo revelou a influência do fruto sob o gasto calórico em repouso e após as refeições (período pós-prandial), sugerindo uma alteração no metabolismo daqueles que fizeram uso da suplementação.

Conforme explica a nutricionista Sinara Menezes, devido suas propriedades proteicas e seu baixo valor calórico, a fruta é ideal para dietas de perda de peso “O Goji é um alimento de baixo índice glicêmico, ou seja, libera glicose no organismo de forma moderada, mantendo a energia estável, evitando os picos de açúcar no sangue e a fome abrupta. Além disso, por ser rica em fibras e proteínas, prolonga a sensação de saciedade e auxilia no controle da ingestão calórica – fatores essenciais para quem deseja emagrecer. ”

E essas não são as únicas características que merecem destaque quando o assunto é emagrecimento: o beta-sitosterol presente no Goji Berry também auxilia no controle do cortisol. Essa substância, também conhecida como hormônio do stress, tem grande impacto sob o peso pois está relacionado ao acúmulo de gordura localizada. Além disso, a ação anti-inflamatória do Goji auxilia no combate à celulite, reduzindo o processo inflamatório da pele e melhorando seu aspecto geral.

Diante disso é possível dizer que o Goji Berry emagrece? Afirmar que fruta sozinha faz milagre é exagero, contudo, ela possui grandes diferenciais e pode acelerar o processo de emagrecimento desde que alguns cuidados sejam tomados: “É essencial que seu consumo esteja associado a uma dieta equilibrada e um estilo de vida saudável. Apesar de ser um alimento funcional cheio de benefícios à saúde, consumi-lo sem corrigir maus hábitos alimentares não irá surtir o efeito desejado. É preciso incluí-la corretamente na dieta” – explica a nutricionista.

Potencializando a dieta

O fruto in natura ainda é escasso por aqui, contudo graças à sua popularidade, é cada vez mais comum encontrá-lo na versão desidratada ou em forma de suplemento. “Consumi-lo na forma desidratada é uma ótima forma de enriquecer um cardápio fit: uma colher de sopa possui somente 40 Kcal, e um bom aporte de nutrientes. Para se ter uma ideia, 100 gramas de Goji concentram cerca de 30 gramas de vitamina C, um terço da dose diária recomendada para adultos. ” – explica Sinara. A versão em cápsulas também é uma alternativa: bastante popular, oferece os mesmos benefícios do consumo da frutinha de forma prática e, em alguns casos, mais acessível.

Contudo, é essencial que, independente da forma de consumo, sua inclusão seja feita de forma equilibrada, complementar à um cardápio balanceado e acompanhada por um nutricionista “O Goji deve ser coadjuvante da dieta e não alimento base. O ideal é incluí-lo na finalização de saladas, como opção de lanches intermediários, no iogurte natural ou no preparado de sucos funcionais, por exemplo. Dessa forma é possível diversificar a dieta e aumentar seu valor nutritivo” explica Sinara.

A estratégia é importante, inclusive, para tornar a dieta sustentável: por ser um fruto importado, o Goji ainda é considerado um alimento caro em comparação com outras frutas nacionais. Logo, alternar as formas de consumo e lançar mão de suplementos é uma forma de obter seus benefícios e mantê-la no cardápio a longo prazo. “Duas colheres de sopa (cerca de 20 gramas do fruto desidratado) ou um copo de 200 ml de suco por dia já são o suficiente para alcançar os benefícios do fruto, sempre em conjunto com um cardápio balanceado. Esse equilíbrio é fundamental, inclusive, para manter o indivíduo motivado a seguir uma dieta. ” – enfatiza a nutricionista.

Aliás, um dos grandes benefícios do consumo da frutinha para quem está num plano de emagrecimento é justamente sua capacidade em aumentar a disposição para encarar as mudanças alimentares necessárias: a fruta é fonte de vitamina B6, nutriente associado à produção de serotonina. Conhecido como hormônio do bem-estar, seu equilíbrio no organismo é fundamental para quem está em processo de reeducação alimentar – “Em geral, quando este hormônio se encontra em baixa no organismo, sentimos um desejo maior por alimentos gordurosos e ricos em açúcar. Por outro lado, quando seus níveis se encontram estáveis, temos maior sensação de bem-estar e satisfação. Essa motivação extra é essencial para manter uma rotina mais saudável. ” – explica a profissional.

Benefícios além da estética

Por fim, a fama de superalimento tem fundamento: a frutinha tem alta concentração de diversos nutrientes benéficos a saúde e a boa forma. Contudo, seus benefícios vão muito além da questão estética: esse berry potencializa as defesas do organismo, é uma fonte de energia qualificada, melhora o bom humor e ainda promove a sensação de bem-estar, entre outras coisas. Logo, o Goji é um alimento funcional capaz de:

• Melhora a resposta imunológica: rico em vitamina C, seu consumo é capaz de aumentar as células de defesa do organismo, fortalecendo o organismo e aumentando a resistência a doenças;

• Melhora a visão: uma das fontes mais ricas de carotenoides, o fruto protege a visão e pode prevenir problemas na mácula – parte da retina;

• Melhora a saúde da pele: rico em betacaroteno, o Goji é capaz de aumentar a proteção contra raios ultravioletas e ainda potencializar o bronzeado;

• Melhora a capacidade cognitiva: fonte de Ômega 3, a frutinha auxilia na síntese de hormônios e no funcionamento do sistema nervoso, melhorando a concentração, a acuidade mental e a memória;

• Melhora o metabolismo: a presença de ácidos graxos acelera o metabolismo, favorecendo a queima calórica;

• Melhora a saúde cardiovascular: além de regular os níveis de colesterol, o consumo de Goji aumenta o aporte de vitamina B6, essencial para a degradação de uma substância chamada homocisteína – que, por sua vez, pode aumentar o risco do desenvolvimento de doenças cardíacas.

• Melhora o humor: da mesma forma, a vitamina B6 presente na fruta é essencial para a produção da serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar. A redução do cortisol também é outra propriedade que conferiu ao Goji a alcunha de “fruta da felicidade”. Além disso, suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias fazem com que o berry também esteja associado a longevidade e qualidade de vida.

Fonte: Nature Center

Sobre Dicas Fit 12 Artigos
Seja muito bem vindo (a) ao "Dicas Fit" um espaço criado com intuito de auxiliar as pessoas que buscam qualidade de vida, por meio de hábitos saudáveis.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*