Suplementos: Batata doce em pó

suplementos batata doce em pó

Suplementos: Batata doce em pó

Para quem não se dá bem com a versão natural desse carboidrato e pensa em praticidade, eis a saída mais fácil e sem desculpas!

A batata doce em pó por ser processada e desidratada tem a sua digestão facilitada, sendo assim sua absorção é mais efetiva, porém a batata doce in natura principalmente se for consumida com a casca causa mais saciedade.

A batata doce é a queridinha que não pode faltar na dieta de quem treina com foco em ser um campeão, principalmente quem vive a fase de preparação de competições. Esse tubérculo é poderoso, rico em cálcio, carboidratos, fibra alimentar, fósforo, potássio, além das vitaminas A e C. O sucesso vem do seu baixo índice glicêmico, se destacando de outros carboidratos apaixonantes como o arroz branco e o pão branco.

Pós-treino, recomenda-se o consumo de carboidratos de alto índice glicêmico, para reposição do glicogênio muscular e a batata doce faz parte dessa lista que inclui ainda a tapioca, por exemplo. Mas tanto benefício muitas vezes não é páreo para um grande problema: a tolerância. Sim, existem muitas pessoas que não podem nem ver uma batata doce in natura na frente! O cheiro, o paladar e mesmo a digestão dela não caem muito bem.

“O alimento in natura é melhor para saciedade, pelo processo de mastigação e esvaziamento gástrico mais lento, além de preservar os nutrientes contidos na casca, porém a versão em pó mantém os valores nutricionais”, explica o nutricionista da empresa Max Titanium Rodrigo Loschi.

Pensando em solucionar de vez este problema e torná-la presente na vida de quem deve, mas não consegue consumi-la, o mercado de suplementação alimentar lançou a versão em pó, um verdadeiro presente aos intolerantes. Atletas, praticantes de atividades físicas e outros adeptos a vida saudável que buscam praticidade na vida corrida também podem aproveitar dessa nova maravilha que veio para facilitar o dia a dia. A batata doce pode ser consumida de diversas maneiras, mas quem busca praticidade foge da manipulação, pois trabalhar com esse tubérculo dá um pouco de trabalho, já que além de procurar a melhor batata sem manchas, batidas e uma casca lisinha ainda é preciso lavar, descascar, cozinhar, cortar, temperar…

“A batata doce em pó consegue oferecer a mesma quantidade de carboidrato em uma dosagem menor. São 18g de carboidrato em 20g do produto, enquanto na batata doce in natura são 18g de carboidrato em 100g do alimento cru. A batata doce na versão em pó também consegue oferecer uma certa dose de proteínas. Em 100g de batata doce in natura são oferecidas 1,37g de proteína, enquanto que na versão em pó são 1g de proteínas para cada 20g da batata em pó, ou seja, em 100g da versão em pó ela oferece 5g de proteínas. Em relação às fibras, a batata doce em pó oferece 1g de fibra para cada 20g consumidas da batata doce em pó, ou seja, são 5g de fibras a cada 100g de batata doce em pó, já a batata doce in natura oferece 2,5g de fibras para cada 100g do alimento cru”, afirma o nutricionista esportivo da Atlhetica Nutrition Geovanni Sampaio.

Segundo Geovanni, a batata doce em pó pode ser consumida por qualquer praticante de atividade física, desde que não haja alergia. “A quantidade tem que ser inserida corretamente na quantidade total de carboidratos da dieta e não simplesmente adicionado sem nenhum critério, por isso a importância de um nutricionista esportivo para uma orientação adequada de quantidade e momento de ingestão”, explica o nutricionista esportivo.

Ainda segundo Geovanni, por ser um carboidrato de baixo índice glicêmico não há nenhum tipo e restrição ao consumo. “Pelo contrário, vejo uma boa opção de suplemento até para os diabéticos. Também é uma ótima opção para compor um shake com proteína em pó durante as refeições intermediárias quando não se consegue ingerir uma refeição sólida, que sem dúvida é o mais adequado”, afirma.

Segundo a marca de suplementos Sanomax, uma das empresas de suplementos alimentares que também comercializa a batata doce na versão em pó, o público que busca por esse produto é bem variado. “Temos atletas profissionais que buscam uma fonte de carboidrato natural, pessoas em fase de perda de peso, glicêmicos que buscam em nosso produto um substituto natural da farinha de trigo, farmácias de manipulação, indústrias farmacêuticas e algumas tímidas exportações para uso como base no preparo de alimentos funcionais”, conta o diretor Tiago Giussani.

A batata doce em pó por ser processada e desidratada tem a sua digestão facilitada, sendo assim sua absorção é mais efetiva, porém a batata doce in natura principalmente se for consumida com a casca causa mais saciedade. “A batata doce em pó não contém valores significativos de sódio, diferentes de muitos outros produtos na versão em pó. O sódio em grande quantidade seja qual for o alimento ou suplemento interfere diretamente na qualidade da dieta, podendo desencadear algumas patologias”, analisa o nutricionista da Atlhetica Nutrition Geovanni Sampaio.

SUPLEMENTANDO COM BATATA DOCE EM PÓ

A suplementação de batata doce em pó pode ser utilizada no pré-treino como fonte de energia, formação de ATP e como é um carboidrato de baixo índice glicêmico, evita a hipoglicemia de rebote durante o exercício, normalmente causada por carboidrato de alto índice glicêmico, diminuindo assim o desempenho no treino.

“Logo após o treino o suplemento em pó é outra ótima opção para recuperação dos níveis glicêmicos e estoques do glicogênio hepático e muscular. Intra-treino não vejo grande vantagem para treinamento de força, porém pode ser uma ótima opção para treinamento e endurance, caso o exercício tenha duração de mais de uma hora. A batata doce em pó é uma excelente fonte de energia, já que cada porção é composta por 90% de carboidratos, muito eficiente para a recuperação pós-atividade física, pois recupera os níveis da glicose sanguínea e ressíntese do glicogênio hepático e muscular, além de ajudar na recuperação do tecido muscular contrátil”, afirma o nutricionista Geovanni Sampaio. “A indicação ainda é o consumo através de receitas como panquecas, tortas e purês, a serem consumidos ao longo do dia”, explica o nutricionista da Max Titanium Rodrigo Loschi.

PESQUISA DE CONSUMO

“Nos últimos três meses observamos que atletas que estavam em processo de perda de gordura relataram um aumento da saciedade ao consumirem a batata doce em pó devido as fibras, atletas de bodybuilding também relataram um maior tempo com energia constante que os auxiliou nos ganhos secos”, explica o diretor da empresa, Tiago Giussani.

Segundo o empresário, vale lembrar que esses dados não foram publicados em nenhum meio científico, são apenas para uso interno e qualquer profissional da área de saúde está convidado a participar de conferências científicas da marca. Na última pesquisa de uso interno, realizada pelo departamento de marketing, foi detectado um aumento na curva de crescimento pela procura de produtos sem conservantes e sem aditivos químicos, com grande destaque para a batata doce em pó.

A batata doce em pó produzida por eles é um complexo de carboidratos e fibras extraídos da versão in natura. “A batata sai cedo da plantação e tem o prazo máximo de seis horas para ser processada para garantir uma qualidade superior do produto. Nossos consumidores relataram como benefícios do produto um aumento na saciedade, ou seja, demoraram mais para sentir fome e também uma melhor digestão e absorção que outros carboidratos que não são 100% naturais ou que tem adição de corantes e conservantes”, frisa Tiago.

TABELA NUTRICIONAL

Todo produto 100% natural deve constar em sua embalagem a tabela nutricional de seu produto. No caso da batata doce em pó natural são 26g de carboidratos e 4g de fibras.

Qualquer adulto saudável pode consumir a batata doce em pó, sem restrição de consumo de carboidratos e fibras. Os carboidratos são fontes de energia para as atividades físicas e as fibras ajudam no controle do apetite e da saciedade e contribuem para um bom funcionamento do sistema digestivo como um todo!

O ideal é buscar ajuda de um nutricionista ou nutrólogo para elaboração de um plano alimentar, sempre!

FONTES CONSULTADAS:

Geovanni Sampaio: Nutrição esportiva/treinamento (CRN: 6168) pela empresa Atlhetica Nutrition

Rodrigo Loschi: Nutricionista (CRN3: 29991) pela empresa Max Titanium

Tiago Giussani: Diretor da empresa Sanomax

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*